22/08/2017 às 16h19min - Atualizada em 22/08/2017 às 16h19min

Para gerar economia, Prefeitura adota lâmpadas de LED em substituição ao modelo fluorescente

A substituição das lâmpadas do tipo tubular fluorescente de 18 watts por novas de LED de 12 watts foram realizadas pela Prefeitura na última sexta-feira (18). O projeto de redução dos gastos públicos com energia elétrica começou pela Policlínica Municipal, localizada no Centro. Ao todo, foram trocadas onze lâmpadas, em espaços como a recepção, banheiros e em todas as salas da unidade.  
 .
De acordo com o chefe de gabinete da Prefeitura, Tiago Rodrigues, o objetivo da gestão é trocar gradualmente todas as lâmpadas dos prédios públicos, por lâmpadas LED.

- Várias pessoas passam pela Policlínica diariamente e essa nova iluminação favorecerá muito a luminosidade do local.  A proposta é realizar a troca  em todos os prédios da Prefeitura, o que vai ajudar a gerar uma grande economia aos cofres públicos. A troca das lâmpadas faz parte das ações da administração municipal para a melhoria da qualidade de vida da população - disse o Chefe de Gabinete, Thiago Rodrigues.

A próxima unidade prevista para ter as lâmpadas trocadas é a Clínica da Mulher, localizada ao lado da Policlínica Municipal.

Dentre as vantagens da substituição estão: a economia de energia, consequentemente no cofre público, e uma melhor luminosidade nos espaços. Mais modernas, as lâmpadas de LED reduzem em média 50% o consumo de eletricidade.

A sua durabilidade também é maior que os outros modelos, podendo variar entre cinco e seis anos, sendo inclusive mais resistentes a picos de energia. O seu baixo impacto ambiental é outro fator importante, levando em consideração que as lâmpadas de LED são sustentáveis.

A Policlínica Municipal atende hoje moradores de várias idades e em diversas especialidades. A unidade funciona das 08h às 17 horas e exclusivamente aos sábados em dias de campanhas de saúde. Fica situada a Avenida dos Expedicionários, s/n, Centro. Mais informações pelo telefone (24) 3352-1544.

Por Matilde Basilio
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »