03/03/2018 às 12h32min - Atualizada em 03/03/2018 às 12h32min

Confirmado primeiro caso de febre amarela em primata em Itatiaia

A Prefeitura de Itatiaia, por meio da Secretaria de Saúde, informa que foi confirmada ontem, dia 02 de março, pela Secretaria Estadual de Saúde a morte de um macaco por febre amarela no município. Esse é o primeiro caso de primata infectado na cidade, o animal foi encontrado no interior do Parque Nacional do Itatiaia e até o momento não há registros de caso em humanos.

Desde fevereiro de 2017 foi delimitada uma área na divisa da cidade para ação preventiva de monitoramento dos macacos, assim como o bloqueio vacinal que segue acontecendo nas nove unidades de saúde do município e já imunizou 22.207 pessoas, o que corresponde a 85,4% da população.

De acordo com o Diretor de Saúde, Alexandre Paulino, a presença do vírus nos macacos alerta a população para a importância da vacinação.

- Estamos buscando alcançar 100% da população imunizada, por isso pedimos que as pessoas que ainda não tomaram a vacina que procurem a unidade de saúde de sua referência. Hoje estamos com duas unidades abertas, a Policlínica Municipal e a ESF de Penedo, esse é o quarto Dia D que realizamos na cidade. Após a confirmação do primeiro caso de febre amarela em primata, na segunda-feira teremos uma reunião para definir as novas estratégias de imunização mediante o protocolo da Secretaria Estadual de Saúde – explicou Alexandre.

Diferente de outras cidades do país, em Itatiaia a vacina não está sendo fracionada, e sim plena, uma vez que ainda existem doses suficientes que garantem a vacinação de todos os moradores que procurarem o setor de imunização.

A vacinação acontece na Policlínica Municipal e nas Unidades de Estratégia de Saúde da Família da Vila Esperança, Vila Magnólia, Vila Flórida, Penedo, Campo Alegre I / II, Maromba e UBS Marechal Jardim. Para receber a dose da vacina é necessária a apresentação de um documento de identificação com foto e comprovante de residência.

Segundo a Diretora de Vigilância e Saúde, Rozimeire Franco, os primatas também são vítimas da doença, eles se comportam como sentinelas e são indicadores importantes para vigilância e controle do vírus da doença.

- Matar o macaco não resolverá o problema, por isso reforçamos que o correto é avisar a Zoonoses caso o morador perceba algo de diferente com o animal que sempre está próximo de sua residência. Uma vez identificados os eventos, o serviço de saúde coletará amostra para laboratório e avaliará, por exemplo, se as populações de primatas da região ainda são visíveis e estão integrados – destacou a Diretora de Vigilância e Saúde.

A Divisão de Zoonoses fica funciona junto a Vigilância Ambiental na Avenida dos Expedicionários, 425, Centro, Itatiaia. O telefone para contato é o 3352-4243.
 

Por Luana Vieira

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »