15/07/2020 às 09h35min - Atualizada em 15/07/2020 às 09h35min

Itatiaia adere à Campanha Sinal Vermelho, de combate à violência contra a mulher

A campanha alerta que mulheres que se encontram em situação de violência doméstica se dirijam a farmácias cadastradas e peçam socorro por meio de um “X” desenhado na mão

Cristiano Braga
A Prefeitura de Itatiaia, por meio da Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres, aderiu à “Campanha Sinal Vermelho para a Violência Doméstica”, que busca incentivar que mulheres em situação de violência denunciem, nas farmácias, as agressões durante o período de isolamento social. A proposta é oferecer treinamento aos trabalhadores das farmácias – farmacêuticos, e balconistas – para acolhimento das vítimas e tomada de providências.

Nesta terça-feira (14), foi realizada uma reunião, na Secretaria de Políticas para as Mulheres, com a participação de representantes de farmácias locais, da secretária da pasta, Luciana Pimentel Cavallari e da Dra. Carolina Dubois Fava de Almeida, Juíza de Direito da Vara Única da Comarca de Itatiaia.

- O objetivo foi informar e pedir o apoio e adesão para iniciar a Campanha Sinal Vermelho em nossa cidade. Durante o isolamento social, em meio à pandemia da Covid-19, a violência doméstica contra as mulheres aumentou consideravelmente. Muitas vítimas estão com dificuldade de denunciar o agressor ou de buscar ajuda, algumas por estarem o tempo todo em sua companhia – afirmou a secretária de Políticas Públicas para as Mulheres, Luciana Pimentel Cavallari.


O próximo passo para o início da campanha é um treinamento com os atendentes das farmácias que aderirem e também o preparo de todo material de divulgação. Luciana explica que a participação dos atendentes de farmácia na campanha consiste na comunicação com a polícia e no acolhimento da vítima.

- Os atendentes não serão conduzidos a delegacia e nem, necessariamente, serão chamados a testemunharem. A ideia é incentivar a vítima a desenhar um “X” na mão e exibi-lo ao atendente ou farmacêutico. Assim, o balconista acionará as autoridades competentes. Acreditamos que um simples sinal pode salvar a vida de uma mulher vítima de violência doméstica – disse.
A campanha é fruto de uma parceria entre a Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Por Gabriela Ferreira
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »